Posted on

Prezado leitor, nesta edição procuramos apresentar o crônico problema dos encontros de pontes, percebido em qualquer cidade brasileira, caracterizado pelo ressalto produzido no intervalo entre o aterro de encontro da ponte e seu tabuleiro. O termo ressalto nada mais é do que o temido recalque diferencial que todo geotécnico procura evitar em suas obras que, cada vez mais, adentra em solos moles. 

Recalque diferencial é o desigual processo deformativo. Ocorre no solo, ao longo de uma determinada fundação, podendo acarretar problemas estruturais. Sabemos que toda a estrutura recalca, em seu solo, com o tempo, o que é bastante natural, desde que seja uniforme, ao longo do empreendimento. O recalque diferencial é causado por alguma forma de deformação no solo, sob a fundação, por vários motivos. Dentre esses motivos o nosso bem estudado solo mole, com alta compressibilidade e com insuficiente capacidade de carga, aterros mal escolhidos e/ou mal compactados, alterações na umidade do solo, o desenvolvimento do processo de consolidação das argilas e vibrações.

A seguir, nesta edição, apresentamos informações valiosas acerca da prevenção de recalques diferenciais em edificações, quando da execução de estruturas subterrâneas, como túneis, com base na eficiência do processo executivo de preparação do solo acima da escavação. Trata-se de uma matéria de extrema importância, considerando-se que em diversas cidades brasileiras escava-se túneis, essencialmente para metrôs, sem nenhum trabalho preventivo para o solo acima. O que é obrigatório. É por isso que é comum notícias de recalques de edifícios durante estas obras.

Por fim, na última matéria, procuramos apresentar informações acerca das consequências do recalque diferencial, pela interpretação das trincas e fissuras, que são sintomas, cuja análise, ajuda a compreender os movimentos que uma estrutura se submete e o diagnóstico das causas. De um modo geral, pode ser suficiente o estado da morfologia e da posição das trincas e fissuras para se acertar no diagnóstico.

Boa leitura.

 

Deixe um comentário