Posted on

A construção de aterros, sobre solos moles, gera deslocamentos verticais e horizontais no solo de fundação. Isso causa problemas não apenas relacionados à estabilidade do aterro, como também em estruturas adjacentes, especialmente quando apoiadas em fundações profundas. 

Além disso com a expansão de nossas cidades e da malha rodoviária/ferroviária, a construção de aterros sobre solos moles torna-se um desafio crescente. Ao evidenciar a importância de se prever, corretamente, o comportamento do solo de fundação sob os aterros, de forma a garantir, sua estabilidade e a segurança estrutural das estruturas adjacentes. 

A geração de esforços, ao longo da profundidade, sobre estacas adjacentes, devido a presença de sobrecargas assimétricas, é conhecido como o “efeito Tschebotarioff”. E para sua avaliação, existe uma enorme quantidade de métodos empíricos, analíticos e computacionais disponíveis na literatura. Contudo, devido aos diversos fatores que influenciam esse fenômeno. Em outras palavras, as estimativas obtidas por diferentes métodos, apresentam grande dispersão, razão pela qual, é fundamental o aprimoramento do conhecimento sobre a influência de cada um dos fatores envolvidos.

Em conclusão, procuramos, nesta edição, analisar fatores que o influenciam, através de  informações acerca de análises numéricas e de dados de monitoramentos evidenciando, sempre, a necessidade real do melhoramento do solo mole, solução natural para o problema.

Boa leitura.