Posted on

O ano acabou e a pandemia continua, prejudicando nossas vidas da maneira mais profunda possível. Produtos atrelados às lojas físicas entram em queda de vendas, devido às restrições de circulação.

Com isto, ocorre um maior volume de vendas online, o que está demandando uma readequação logística de atendimento ao cliente, com entrega de produtos. Da mesma forma, cresce a necessidade da construção de centros de distribuição e condomínios logísticos, em áreas com solos moles, tornando febril a demanda por projetos de melhoramento de solos moles para estas construções e até novas estradas para se alcançar estes novos empreendimentos.

Procuramos, nesta edição, com base nesta nova realidade, inclusive com a construção de novas ferrovias, informar detalhes acerca de recalques e a necessidade de solução sem interrupção da via que, na maioria dos casos, deve-se a presença de solos moles. Além disso trata-se de uma excelente matéria, que informa como proceder o melhoramento e a readequação do solo à ferrovia, sem interrompê-la. Posteriormente procuramos também, informar aos leitores sobre a técnica de “melhoramento de solos” com georeforço utilizando deep soil mixing, entendendo que trata-se de uma solução complexa e, de certa forma, uma adaptação (já que são colunas e não exatamente melhoramento do solo) para tentar solucionar o problema de instabilidade e do recalque em solos moles. Por último, apresentamos uma excelente matéria, com detalhes, acerca do estudo geotécnico da viabilidade de uma construção de rodovia, sobre solos moles.

Boa leitura e um bom ano.