Posted on

Procuramos atender inúmeras reivindicações de nossos leitores. Por isso, abordamos a atual situação da previsão de recalques em solos moles. De modo a se avaliar a adequabilidade de uma fundação ou de um aterro, torna-se necessário avaliar sua capacidade de carga e o recalque excessivo.

Para fundações sobre solos moles, o principal critério de projeto é tipicamente o último – o controle do recalque esperado, dentro dos limites considerados toleráveis para a estrutura. Como resultado, uma vez estabelecido os recalques toleráveis, a estimativa do recalque total, na vida da estrutura, será o maior fator para a escolha do projeto de sua fundação. 

Desta maneira, procuramos apresentar métodos para prever recalques, inclusive os mais recentes, incluindo um exemplo de caso na Baixada Santista. Neste particular, dever-se-á lembrar, sempre, que a presença de matéria orgânica, no solo de fundação, torna diferente a resposta do processo compressivo do carregamento na argila mole. Assim, muito cuidado ao se calcular o recalque em argilas moles, principalmente quando houver matéria orgânica ou turfa. 

Boa leitura.